A Web 3.0 é uma das tecnologias mais críticas atualmente em desenvolvimento. No entanto, nem sempre é fácil de entender, como muitas tecnologias avançadas. Você pode ter uma visão mais clara do que é a web 3.0 e por que ela é essencial olhando alguns exemplos e definições. Depois de fazer isso, você estará pronto para se beneficiar de uma experiência de web 3.0 de verdade.

Menu rápido:

O Foundation geral da Web 1.0, Web. 2.0, Web 3.0

O que é Web 3.0? A princípio parece uma pergunta simples. Mas entender a Web 3.0 requer também uma compreensão das iterações anteriores.

A Web primitiva pode ser vista como um "somente leitura" médio. A Web 1.0 estava mais próxima de um livro do que de uma experiência interativa. O elemento mais interativo da Web 1.0 são os sistemas de carrinho de compras. A verdadeira interatividade não veio até a Web 2.0.

Uma definição exata da Web 2.0 pode ser difícil de definir em um nível técnico. Vai muito além de simplesmente usar uma determinada tecnologia ou estrutura. No entanto, a Web 2.0 pode ser definida pela forma como as pessoas se relacionam com ela. A Web 2.0 trouxe a verdadeira interatividade para a experiência de uma pessoa comum com a Internet. A Web 2.0 é "ler escrever".
Os usuários não apenas lêem uma página; eles podem interagir com ele. Os usuários podem escrever comentários, trabalhar com players de vídeo e geralmente fazer parte das experiências de outros usuários.

A Web 3.0 é um meio melhor descrito como “ler-escrever-executar”. A Web 3.0 está mais focada em atuar como um agente ativo do que como um agente passivo.

No artigo “Web 1.0 2.0 3.0; Qual é a diferença e exemplos” você encontrará informações mais detalhadas, incluindo características e exemplos para cada versão da web.

Web 3.0 explicada em mais detalhes

A evolução da Web foi definida em grande parte pela interatividade. O salto da Web 1.0 para 2.0 forneceu aos usuários a capacidade de iniciar interações com sites. No entanto, esta era geralmente uma conversa unilateral. As pessoas podem usar ativamente componentes em um site 2.0. Da mesma forma, as pessoas podem interagir umas com as outras em um site 2.0. O próprio site não iniciaria essa interação nem anteciparia o desejo de um usuário. Este é um dos maiores avanços com a Web 3.0.

3.0 adota uma abordagem mais proativa que usa aprendizado de máquina e processamento avançado de linguagem. Em suma, a Web 3.0 pode atuar como um agente semi-autônomo. Um serviço Web 3.0 pode se perguntar o que um usuário deseja em qualquer situação. O sistema poderá tirar proveito de alguns recursos exclusivos.

Os sistemas 3.0 modernos geralmente têm dezenas de milhares de nós de processador. O sistema também usará a análise de Big Data para examinar as experiências de um número igualmente grande de usuários. Isso se aplica até mesmo à adequação de produtos e serviços a gostos individuais. Em suma, a Web 3.0 pode pensar sobre o que um usuário pode querer ou desfrutar. A capacidade de pensar no futuro se deve à maior interconectividade de informações, conjuntos de dados e poder de processamento.

A Web 3.0 está melhorando a maioria dos aspectos da experiência de computação das pessoas. Por exemplo, o 3.0 torna a navegação na Web muito mais fácil. Novas técnicas permitem que os mecanismos de busca entendam melhor o que as pessoas estão procurando.

As pessoas raramente consideram o quão difícil é para as máquinas entenderem a linguagem humana. Isso é parte do que torna difícil encontrar informações online. Até recentemente, os mecanismos de busca dependiam da simples correspondência de padrões entre o que alguém digitava e as correspondências em um grande banco de dados.

A Web 3.0 possibilita que os mecanismos de pesquisa entendam a linguagem em vez de uma simples correspondência de padrões. Quando os mecanismos de pesquisa entendem a intenção, eles podem trabalhar de forma inteligente para atender às expectativas.

As melhorias 3.0 são mais óbvias na forma como os usuários interagem com as empresas. Por exemplo, as empresas podem fornecer suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana, por meio de chatbots baseados em IA. As empresas também são mais capazes de apresentar seus serviços aos clientes por meio de publicidade baseada na Web 3.0.

Isso beneficia empresas e usuários. Ninguém gosta de anúncios de serviços nos quais não está interessado. E é um desperdício do orçamento de publicidade de uma empresa. Mas os sistemas Web 3.0 podem combinar melhor os clientes em potencial com os serviços nos quais estão interessados. Tudo isso se resume a uma Web mais inteligente.

Os recursos mais importantes da Web 3.0

Até este ponto, a Web 3.0 foi definida principalmente pelo que faz. Mas o que torna tudo isso possível? Quais recursos e características específicas fornecem toda essa funcionalidade? A Web 3.0 é composta por uma vasta gama de recursos diferentes. Mas a seguir estão as partes mais importantes da Web 3.0.

Descentralização

A Web 1.0 e até mesmo a 2.0 geralmente mantêm os recursos centralizados em alguns locais. O usuário possui um dispositivo de computação que acessa uma URL via HTTP. A URL é traduzida para um servidor específico que pode extrair conteúdo de alguns outros sistemas semelhantes. Isso mudou drasticamente com a Web 3.0.

O telefone mais fraco é comparável aos supercomputadores de uma década atrás. 3.0 aproveita a grande quantidade de energia até mesmo nos menores sistemas clientes. E os servidores da Web agora usam a computação em nuvem para abstrair vários locais de arquivos ou bancos de dados em vários sistemas. Mesmo o código em aplicativos da Web pode vir de várias fontes.

Inteligência Artificial (IA)

A IA é uma forma de aprendizado de máquina que permite que os computadores atuem como agentes semi-autônomos. A Web 3.0 finalmente transforma esse potencial em realidade. No momento, muito desse poder está indo para o comércio. Um dos maiores pontos fortes da IA é o reconhecimento de padrões. O aprendizado de máquina é excelente para comparar padrões de gastos para determinar quais produtos as pessoas gostariam. Mas o futuro da IA na Web 3.0 é ilimitado.

Qualquer coisa que exija tomada de decisão pode se beneficiar do acesso da IA a informações ilimitadas e velocidades incrivelmente rápidas. Mesmo setores como desenvolvimento e fabricação de medicamentos estão começando a ver retornos sólidos de sistemas alimentados por IA.

Conectividade e Ubiquidade

É importante lembrar que as tecnologias da Web 3.0 geralmente estão interconectadas. Algumas das IA mais fortes consistem em muitos processadores menores que se unem para formar algo único. Essa mesma técnica também pode ser aplicada à vida de uma pessoa comum.
A Internet das Coisas (IoT) faz parte da Web 3.0, conectando itens do dia a dia. Considere uma geladeira que adiciona itens à lista de compras. Ou a utilidade de persianas que podem reconhecer quando o sol está aquecendo demais a casa. A Web 3.0 vincula servidores, programas e aplicativos. E a IoT também está crescendo.

Sem confiança e sem permissão

A Web 3.0 também funciona em uma plataforma sem confiança e sem permissão. Trustless refere-se ao fato de que não há necessidade de um gatekeeper confiável. Os usuários podem se encontrar exatamente como fariam no mundo real – sem autorização de terceiros. As permissões implicam algo semelhante, mas ainda distinto. Sistemas sem permissão implicam que qualquer pessoa pode participar de um processo sem a autorização de um órgão governamental.

Sistemas sem confiança e sem permissão são exemplificados por implementações de metaverso que os usuários criam. Esses sistemas Web 3.0 permitem que as pessoas acessem e até criem ambientes virtualizados. As pessoas podem criar mundos abertos umas para as outras.

Alguns exemplos de aplicativos da Web 3.0

A Web 3.0 tem uma base tecnológica sólida. O conceito de tecnologia semi-autônoma que pode se integrar facilmente a qualquer parte do mundo está repleto de possibilidades. Mas o que as pessoas estão fazendo com a Web 3.0 agora? A tecnologia ainda está em seus primeiros dias. Mas os exemplos a seguir demonstram o quanto essa nova abordagem da tecnologia da Web é capaz.

Apple Siri

Como você pode assar a torta de maçã perfeita? Basta perguntar ao Siri do Apple e ele lhe dará instruções passo a passo. Este aplicativo inteligente da Web 3.0 faz parte do iPhone. Siri também mostra o quanto a Web 3.0 está amadurecendo. Siri costumava responder com um "Não sei" com bastante frequência. Mas hoje, o Siri geralmente é capaz de oferecer respostas detalhadas. Siri muitas vezes até exibe um pouco de inteligência e personalidade.


Atribuição de imagem: Apple

Wolfram Alpha

O Wolfram Alpha é uma demonstração sólida de IA e aprendizado de máquina em sistemas distribuídos. Ele aproveita dezenas de milhares de computadores para analisar dados e responder a consultas. Se os usuários apenas listarem um item, como uma pêra, eles receberão uma grande quantidade de dados, como informações nutricionais. Mas um usuário também pode perguntar ao sistema quanta vitamina c há em uma pêra e receber uma resposta exata. Isso porque ele entende a linguagem.

Web 3 wolphram alfa
Atribuição de imagem: Wolfram Alpha

Facebook

Facebook é uma das principais vozes na Web 3.0. Está colocando uma enorme quantidade de desenvolvimento e foco no metaverso. No entanto, eles também são notáveis por criar APIs que permitem que os desenvolvedores aproveitem os dados Facebook existentes em novas plataformas. A API existente também torna mais fácil para os desenvolvedores, dentro e fora do Facebook, estender as comunidades sociais para os espaços da Web 3.0. A API é tão popular que cerca de 300.000 aplicativos Facebook a utilizam.

Vídeo: Produtos Facebook – Moldando o Mundo

Filecoin

Filecoin é a resposta da Web 3.0 ao armazenamento online. Muitos o veem como o próximo passo além do Amazon AWS, Dropbox ou Google Drive. Os usuários podem armazenar dados no Filecoin de maneira semelhante a esses serviços. No entanto, o Filecoin usa o modelo de operação descentralizado da Web 3.0. Isso ajuda a fornecer criptografia mais robusta. A falta de uma entidade centralizada também significa que não há um ponto único de vulnerabilidade para as ameaças visarem. E novas tecnologias como IoT se integram a ele.


Atribuição de imagem: Filecoin

Brave Browser

Brave Browser é uma maneira nova e mais segura de acessar a Internet em dispositivos móveis. Ele pretende ser o navegador mais seguro já feito. A proteção é realizada em parte usando tecnologias blockchain altamente distribuídas. Isso bloqueará tentativas maliciosas de sequestrar o navegador para criptomoeda explorada maliciosamente. Mas também garante que esse sistema distribuído relacionado à Web 3.0 possa proteger a privacidade dos usuários da maneira mais avançada e atualizada possível.


Atribuição de imagem: Brave Browser

Steemit

O Steemit baseia-se no conceito geral de redes sociais Web 2.0 em larga escala. Por exemplo, Reddit cairia na versão Web 2.0 de uma rede social. O Steemit leva as coisas para a Web 3.0 usando o mesmo conceito geral, mas em uma plataforma mais avançada e descentralizada – o blockchain Steem. Os desenvolvedores esperam criar um sistema de recompensa que possa pagar aos contribuidores e criadores de conteúdo por seu trabalho usando este novo sistema.

Web 3 steemit
Atribuição de imagem: Steemit

LivePeer

LivePeer é a resposta Web 3.0 para serviços de streaming de vídeo como YouTube. O streaming de vídeo foi um dos grandes sucessos da Web 2.0, pois isso só foi possível com suas novas tecnologias. Da mesma forma, o LivePeer aproveita a Web 3.0 para fornecer uma visão diferente do conceito. Ele usa uma combinação da base descentralizada do blockchain com um modelo de desenvolvimento de código aberto. O resultado é um sistema que pode atuar como uma base de streaming padrão para Web 3.0.

Vídeo: Livepeer 101

Experty

O Experty baseia-se na natureza sem fronteiras da Web 3.0 para ajudar a unir as pessoas. O serviço usa essas técnicas avançadas para ajudar as pessoas a obter respostas especializadas para seus problemas mais urgentes. A Web 2.0 facilita a pesquisa, mas não é tão fácil obter uma resposta definitiva. Corresponde habilmente pessoas com perguntas a especialistas que podem fornecer uma solução. O Experty facilita a fala por meio de bate-papo por vídeo para obter mais informações sobre a resposta fornecida.

Vídeo: Explicador – Como chamar um especialista via Experty

As Provações e Desafios da Web 3.0

É claro que todas as novas tecnologias enfrentam desafios. O mais significativo para a Web 3.0 é a grande amplitude da Internet. Bibliotecas completas seriam apenas a ponta do iceberg da Internet como um todo. A Web 3.0 precisa trabalhar de forma inteligente com todos esses dados, ao mesmo tempo em que lida com a incerteza e a imprecisão da sintaxe humana.

Isso é ainda mais confuso pelo fato de que os dados nem sempre são estritamente definidos. Por exemplo, o mesmo conjunto de sintomas pode se aplicar a várias doenças subjacentes. O mesmo vale para erros e inconsistências encontrados nos conjuntos de dados. Os melhores métodos da Web 3.0 para lidar com essas incertezas são o raciocínio probabilístico e a lógica difusa.

Por exemplo, a revisão por pares em revistas científicas ou médicas existe porque os especialistas podem cometer erros metodológicos ou até mesmo erros de digitação. O aprendizado de máquina se depara com essa mesma tarefa ao trabalhar com Big Data.

É claro que os conjuntos de dados geralmente falsificam informações deliberadamente. Esses exemplos são fornecidos para enganar leitores humanos ou sistemas especialistas digitais. As técnicas de criptografia geralmente são combinadas com outros sistemas Web 3.0 para contornar o engano intencional. Os sistemas jurídicos de vários países também precisarão evoluir ao lado da Web 3.0 para combater fraudes criminais mais sérias em grande escala.

Quais são os fundamentos do Metaverse?

O que é o Metaverse? Nenhuma discussão da Web 3.0 está completa sem ela. O metaverso é um espaço digital compartilhado tipicamente povoado por pessoas usando um avatar. No momento, existem muitas implementações diferentes dessa ideia geral. E cada abordagem do conceito usa algumas ou todas as tecnologias usadas na Web 3.0.

Tecnologias descentralizadas como o blockchain são especialmente comuns. Eles são frequentemente usados para negócios ou com NFTs. Os tokens não fungíveis podem proteger os designs ou a personalidade de um avatar digital.

As pessoas geralmente assumem que precisarão de sistemas caros de realidade virtual para usar o metaverso. Mas mesmo smartphones e navegadores padrão podem acessar aspectos do metaverso. Claro, a melhor experiência é totalmente imersiva e usará tecnologias VR.

Isso é apenas arranhar a vasta superfície do metaverso. As informações mais recentes do metaverso podem ser encontradas no artigo Metaverse Guia; Compreender o básico abrirá um novo mundo”.

Como o Metaverse e o Web 3.0 funcionam um com o outro?

A ligação entre o metaverso e a Web 3.0 pode ficar mais clara pensando em como o metaverso opera. O metaverso é essencialmente um sistema construído sobre uma base de rede avançada. Assim como um site é construído na Web 2.0, o Metaverse é construído na Web 3.0.

O conceito pode ser estendido para áreas geográficas no mundo real. Construir nas planícies empresta automaticamente aspectos da área, como um clima temperado. Construir em regiões mais exuberantes proporciona mais, como belas colinas. Da mesma forma, construir o metaverso sobre a Web 3.0 abre mais recursos do que sites usando Web 2.0.

Por exemplo, gerenciamento ou vendas de ativos digitais são facilmente aproveitados no metaverso. Isso se deve às blockchains que facilitam a implementação de NFTs e vendas de criptomoedas. A natureza descentralizada da Web 3.0 também facilita o dimensionamento de recursos virtuais no metaverso.

A Web 3.0 é construída em tecnologias facilmente definidas. Mas as maneiras como os desenvolvedores os entrelaçam são essencialmente ilimitadas. A Web 3.0 é tudo, desde streaming de vídeo até o metaverso. Mas, mais do que qualquer outra coisa, esta excitante tecnologia é o futuro da Internet.

Gostou deste artigo sobre a Web 3.0?

Você também pode se interessar pelos seguintes artigos:

Mais dicas relacionadas ao Metaverse

Metamandrill.com visa fornecer informações explicativas e práticas sobre o metaverso e tópicos relacionados. Você pode encontrar todas as dicas nas categorias metaverso, explicadores e guias, mundos virtuais e jogos, dispositivos e NFTs.